Tag Archive | Portuguese

Questões interiores | Inside questions

Sabem aqueles dias assim…desesperantes?
 
Não que aconteça algo de mau ou que haja stress, dias que são perfeitamente normais até…mas que uma parte de ti, lá dentro, se vai questionando “aguento mais aproximadamente 50 anos disto?” e nem sabes responder…
 
50 x 365 = 18250… são muitos dias… são tantos dias…
You know those days that just feel like…despair?
Not that something bad happened or not that there’s some stress; days that are perfectly normal, even…but some part of you, inside, questions itself “can I take it, another 50 years or so of this?” and you don’t even know how to answer that…
50 x 365 = 18250… that is a lot of days… it’s so many days…
Advertisements

Compaixão | Compassion

Um minuto de reflexão, uma questão:

Compaixão para connosco não deveria ser tão importante como para com os outros?

Ando a fazer um curso online sobre mindfulness (no site Future Learn) e a questão da compaixão ficou comigo. Talvez por ser tão dura comigo mesma, constantemente, no meu diálogo interior. Um pouco de compaixão e aceitação podem fazer tanta diferença na forma como nos sentimos no dia-a-dia!

E vocês? Quais são os vossos pensamentos sobre este tema?

A minute for reflection, a question:

Shouldn’t having compassion towards ourselves be as important as it is to have it towards others?

I am doing an online course on mindfulness (at Future Learn) and this issue abuot compassion has stuck with me. Perhaps because I am so harsh on myself, constantly, in my inner dialogue. A bit of compassion and acceptance can make such a big difference in how we feel in everyday life!

What about you? What are your thoughts on this subject?

 

Primrose_(Primula_vulgaris).jpg

Pensado em coisas… | Thinking of stuff

Ando cansada do mundo. Deste paradigma que impulsiona a sociedade.
Não me faz sentido; não ressoa no meu sentir; não parece mais funcionar para a Humanidade.

Pensar nestas coisas angustia-me. Pensar no que nos aguarda nos dias vindouros, é um exercício intelectual que me assusta. Mas dou por mim, cada vez mais, a revisitar estes pensamentos e a re-sentir estas angústias e temores.

Será que podemos mudar alguma coisa? Como? Por onde começar?

Não sei. Não sei. Não sei. Mas há que tentar.

 

I have been feeling tired of the world. Of this paradigm that drives society.
It does not make sense to me; it does not find an echo within my feeling; it doesn’t seem to work for Humanity anymore.

 

Thinking about these things leaves me anguished. Thinking about wait awaits us in days to come, is an intelectual exercise that frightens me. But I find myself, ever more, reviting these thoughs and feeling these anguishes and fears once again.

Can we change anything? How? Where to start?

I don’t know. I don’t know. I don’t know. But we must try.

| Criacionismos|

Fazem-se os homens de anseios e valores
Sobre coisa nula de sentido
Senhores de tantos domínios imaginados.

Fazem-se os homens de cores e sentidos
Paladares de estímulos escondidos
Sacerdotes de navios inacabados.

Fazem-se os homens a si mesmos
Reinventando noções e nações
Sacrílegos pensadores empedernidos de crenças.

Fazem-se os homens maiores que a vida
Menores que o sonho emudecido de uma era
Sorteando contradições que suas são mas que renegam.

Fazem-se os homens e desfazem-se assim
Constructos mentais com resposta biológica
Façai-vos, homens, reinventai toda esta quimera.

Boneca | Doll

bonequinha

Boneca de trapos
Porque não sorris?
Vinda da terra dos sonhos
E não és feliz?
Nesse teu país de fantasia
Não deveria reinar a alegria?
Porque estás tão tristonha
Se a cara, ta fizeram risonha?
Pobre bonequinha
Feição feita em esgar
Sonha desde pequenina
Ter alguém para amar.

                                            28/08/2011

Meu amor

Hoje vi-te.
O sol ganhou calor
a tristeza virou cor
e a minh’alma sorriu.
Meu coração correu
descompassado bateu
meu amor, meu amor.
Hoje vi-te.
As lágrimas fizeram sentido
as saudades ficaram comigo
a esperança cá dentro gritou.
Meus lábios quiseram beijar-te
meus braços, envolver-te
meu amor, meu amor.
Hoje vi-te.
O teu rosto de poema
as tuas mãos postas em cena
o sorriso sedutor.
Meu corpo tremia
minha boca dizia
meu amor, meu amor.
Hoje vi-te.
Foi como um renascer
da tua ausência doer
da perda e da mágoa sem fim.
Quis correr e agarrar-te
quis a viva voz chamar-te
meu amor. Meu amor!
21/05/2012

Painel: Como levar Reiki às Escolas e o Impacto nos Alunos | Panel: How to bring Reiki to schools and the impacto on the students

O painel seguinte trouxe-nos a apresentação de um projecto que tem decorrido na zona de Gaia.
Depois de apresentado o projecto de fazer Reiki aos alunos em várias escola, também para que fosse possível avaliar o efeito que receber Reiki poderia ter nestes e na vida escolar, uma escola acedeu a receber o projecto voluntário e indicou crianças que poderiam beneficiar do Reiki.
Além das crianças que usufruíram de sessões de Reiki, foi também dada à equipa a possibilidade de fazer formação em Reiki com alunos de uma turma vocacional.
Os próprios professores procuraram saber mais e os jovens reconheceram rapidamente os benefícios do Reiki para as suas vidas. Os resultados finais do projecto só serão conhecidos no final do ano lectivo, mas tudo indica que haverá lugar à continunidade do Reiki nesta escola e à criação de projectos semelhantes noutras escolas que já manifestaram interesse.
A aposta está em formar os professores em Reiki, para que possam ter mais essa ferramenta no seu trabalho diário com as nossas crianças e jovens, e igualmente instituir uma presença permanente de terapeutas de Reiki nas escolas, à semelhança do gabinete do Psicólogo e, preferencialmente, em sinergia com este.
Votos de muito sucesso, é um passo importante na mudança de paradigma na educação!
            

image


The next Panel brought us the presentation of a project happening in the Gaia area (Oporto region).
Having presented this project of giving Reiki to students to several schools, also with the objective of studying the effect that being given Reiki can have in them and their school life, one of the schools accepted this volunteer based initiative and indicated children that were thought to benefit from having Reiki given to them. Besides the students that benefited from Reiki sessions, the team was also given the opportunity to teach Reiki to a group of students from a class called ‘vocacional’.
Teachers reached out to know more and understand Reiki better and the students recognised the benefits of Reiki for their lives quite rapidly. The final data and results will only be known after the end of the school year, but there is a strong will to continue the project in this school and interest from other school for similar projects to happen in their premises.
The idea now, because volunteers are limited in number and schedule availability, is to give teachers Reiki training, so they have another tool for their daily work with the students and also to create a permanent presence if a Reiki therapist in schools, similarly to a Psychologist’s office and preferably working together with that professional.
Wishes of much success, this is a very important step in the paradigm shift in education

image