Tag Archive | Portugal

Oasis Voices – o concerto

Já está online o vídeo integral do concerto de Dezembro do  Grupo Coral onde canto, o Oasis Voices. Foi uma noite mágica e muito especial para todos nós; alguns por ser a primeira vez que cantavam connosco, outros por irem fazer as suas estreias a solo, todos por estarmos a cantar, juntos, e a mostrar o trabalho que temos feitos às nossas famílias, amigos e curiosos que nos foram ver.

Vejam aqui e digam-me(nos) o que acharam:

P.S. – Estamos de portas abertas a convites para actuações e também a novos membros!

10 dias de Mindfulness para um Fim de Ano sereno IV

Dia 4 desta jornada de 10 pelo mundo da meditação e Mindfulness.

Hoje foi bastante diferente em cenário, mais tarde que o habitual e sentada em sossego à mesa da cozinha. Ajudou a trabalhar aspectos que nos outros dias tinham sido mais difíceis. Fiquei ansiosa por amanhã!

Vou passar uma véspera de Natal relaxada, serena, zen até.

Vejam este vídeo sobre o engarrafamento de pensamentos e o objectivo da meditação, é muito interessante: Meditation and Expectations

Vejo-vos amanhã, para contar como foi o dia 5. Feliz Consoada a todos!

Solstício Feliz!

Bem-vindo, Inverno! Um Feliz Solstício para todos!

Deixo aqui alguma informação sobre o dia de hoje, que será o mais curto do ano:

“Este ano o Solstício de Inverno ocorre no dia 21 de Dezembro às 10h 44min. Este instante marca o início do Inverno no Hemisfério Norte, estação mais fria do ano. Neste dia, o sol no plano da eclíptica passará pela declinação mínima (latitude ao equador) de -23° 26′  4″(…). Produz também um dos dias mais curtos do ano no hemisfério norte: apenas 9h e 27min 4s em Lisboa. (…) A duração do dia será de:  9h e 8min em Bragança;  9h e 12min no Porto;  9h e 18min em Coimbra;  9h e 21min em Castelo Branco;  9h e 29min em Évora; 9h e 33min em Ponta Delgada;  9h e 37min em Faro;  10h e 0min no Funchal.”

O Inverno “(…) prolonga-se por 88,99 dias até ao próximo Equinócio que ocorre no dia 20 de Março de 2017 às 10h 29min.
Solstícios: pontos da eclíptica em que o Sol atinge as posições máxima e mínima de afastamento (altura) em relação ao equador, isto é, pontos em que a declinação do Sol atinge extremos: máxima no solstício de Verão e mínima no solstício de Inverno.
A palavra de origem latina (Solstitium) está associada à ideia de que o Sol devia estar estacionário, no movimento de afastamento ao equador, ao atingir a sua mais alta ou mais baixa posição no céu.” (fonte: Observatório Astronómico de Lisboa)

“Embora sua data não seja a mesma em todos os anos, pode-se dizer que ocorre normalmente por volta do dia 22 de Dezembro no hemisfério norte e 21 de Junho no hemisfério sul. Esse momento não é fixo no calendário gregoriano em função do ano tropical da Terra não ser um múltiplo exacto de dias.
Esta data tinha grande importância para diversas culturas antigas que geralmente realizavam celebrações e festivais ligados às suas religiões”, como os Chineses, os Romanos – com o festival de Saturnália e, após introdução do Cristianismo, a sua associação ao Nascimento de Cristo -, os Povos Germânicos do Norte da Europa, os Vikings e os Celtas – sendo hoje em dia um dos Sabbats do Neopaganismo, denominado Yule.

“(…) comemoração do Norte da Europa pré-Cristã. Os pagãos Germânicos celebravam o Yule desde os finais de Dezembro até aos primeiros dias de Janeiro, abrangendo o Solstício de Inverno. Foi a primeira festa sazonal comemorada pelas tribos neolíticas do norte da Europa, e é até hoje considerado o inicio da roda do ano por muitas tradições Pagãs. Atualmente é um dos oito feriados solares ou Sabbats do Neopaganismo. No Neopaganismo moderno, o Yule é celebrado no Solstício de Inverno, por volta do dia 21 de Dezembro no hemisfério Norte e por volta do dia 21 de Junho no hemisfério Sul. A passagem do Yule foi mais tarde aderida pelos cristãos simbolicamente comemorando o aniversário de Cristo, mas na verdade este só nasceu em Março (segundo as observações de eventos naturais e condições climáticas descritas desse período na bíblia). (…) Na Península Ibérica é costume festejar-se o Yule Ibérico, organizado conjuntamente pela Ordem Portuguesa de Wicca e pela Ordem Espanhola de Wicca.” (fonte: Wikipédia)

Que seja um dia feliz e que o frio não nos atormente muito! De hoje para a frente, as horas de luz começam a ser mais!

:REBLOGG: Francisco Azul: “Sinto-me diferente e isso não tem que ser mau”

Do Blog IDAutonoma, uma leitura que vale mais do que a pena!

“É cigano e não teme as palavras. Cresceu num bairro social e frequenta o segundo ano da licenciatura de Serviço Social . Desafia a cultura, quando luta pelo seu objetivo: estudar.”

Source: Francisco Azul: “Sinto-me diferente e isso não tem que ser mau”

Thought

Taking into
Careful consideration
I ponder.

Tires me, this thinking
Constant
Persistent.

Yet I do not know
how or when
could it stop.

To be is to think
to think is to be
Am I being or thinking me?

(free writing, as it flowed into my mind, on the afternoon of September 29th – no edits whatsoever)

Desabafando | Letting it out

Já se passou algum tempo. Ando a evitar chatear-vos muito com os meus dramas interiores e batalhas mentais, mas depois penso que este espaço foi feito para a partilha. Não só daquilo que “produzo” artisticamente, mas de mim – pelo sentido de conexão e união, de pertença até, que isso possa trazer: para vocês que me lêem e para mim que escrevo ( e recebo os vossos comentários e opiniões, que me enriquecem de tantas formas).

Ando irrequieta, interiormente. Sinto que se aproxima uma grande mudança, que de certa forma fui eu que pus em movimento, mas não estou preparada. Cheia de medos, de questões, de incertezas. Não ajuda que este instinto não seja algo de concreto, relativo ao que mudará em que aspecto da minha vida e como – é apenas aquela sensação intensa de que alguma coisa vai mudar, vai acabar, vai dar uma volta. E com essa sensação vem alguma angústia – o que me deixa ainda mais irrequieta e mais preocupada nesta cabeça de hiper-pensadora, ruminadora – que me enche de preocupação e de temores e me deixa paranóica.

Vamos a ver o que os próximos tempos me trazem, depois da confusão que foi o mês de Agosto em termos de relações familiares e estabilidade emocional…torçam por mim, sim?

It has been a while. I have been avoiding to nagg you too much with my inner dramas and mental battles, but then I think that this space was created for sharing. Not only what I “produce” artistically, but myself – for the sense of connection and union, even belonging, that it may bring: for you that read me and for me writing (and receiving your comments and opinions, which enrich me in so many ways).

I have been feeling restless inside. Feeling like a big change is coming, on that it was me who set in motion in some ways, but I am not ready. Filled with fears, questions, uncertainties. It does not help that this instinct is not defined, in regards to what is going to change in which aspect of my life and how – it is just this instense sentationthat something is going to change, to end, to take a turn, a 180º. With that sensation in comes some anguish – which makes me even more restless and more worried in this overthinking ruminating head of mine- which fills me up with worries and fears and makes me paranoid.

Let us see what times will bring, after the confusion all of August was in family relations and emotional stability…fingers crossed for me, ok?

Actualização ao Domingo | Sunday update

Ora eu sou uma rapariga que gosta de aprender coisas mas, ao mesmo tempo, sou preguiçosa e desisto com alguma facilidade – ou pelo menos, não mantenho a regularidade que gostaria nos hobbies que tenho e nas aprendizagens em que me meto.

A prova disso é esta mantinha que está em progresso desde o Inverno passado:

Well, I am a girl who likes to learn stuff but, simultaneously, I am lazy and give up kind of easy – or, at least, I am unable to keep the regularity I would like in doing my hobbies and the learnings I set up for.

Proof of that is this small blanket, a work in progress since last Winter:

Além do novelo que está a ser usado, ainda falta mais um para o projecto estar acabado. Tenho também um cachecol iniciado em que nunca mais peguei, mas esse faço num instante – e no que toca a tricot, são essas duas coisas que sei fazer, lol!

Tenho muitos interesses que são bastante dispersos, diga-se de passagem. Isso talvez contribua muito para a minha inconstância em fazer coisas que gosto ou aprender coisas que quero fazer.

Estas últimas semanas dediquei-me a aprender crochet, que é uma prática mais amiga do calor que o tricot, especialmente com lã. E hoje terminei a primeira peça, depois de começar e desfazer várias vezes até atinar com o padrão:

Besides the skein that is now in use, there is still another one to be worked into it before this project is completed. I also have a scarf that I have started and have not worked on in like forever, but that one I know I am able to finish in a jiffy – and when it comes to knitting, those two things are all I know how to make.

These last two weeks, I have been working on learning crochet, a practice which is friendlier to do during hot weather that knitting, especially with wool. Today, I have finished my first piece, after having started it and undone it several times until I had the pattern figured out:

Aqui temos o resultado final:

Here is the final result:

Graças a tutoriais no YouTube, tanto em português como em inglês, lá percebi a base da coisa…estou entusiasmada e vou continuar a praticar e a aprender! Com esta base e linha suficiente, já faço uma bela mantinha!

Mais novidades em breve!

Thanks to YouTube tutorials, both in English and Portuguese, I got the basics… I am very enthusiastic and will continue to practice and learn! With this foundation and enough thread, I am able to do a nice blanket!

More news soon!