Tag Archive | Portugal

On Wednesdays we do words: readings

Parece que preparar-me para publicar no blog numa regularidade semanal de dia fixo está a funcionar para mim.

Esta regularidade com tempo adicionado para pensar no que vou escrever aparentemente é boa para mim, espermos que consiga transformá-la num hábito.

Esta semana assinalou o começo de uma espécie de clube do livro, que definimos como um almoço literário semanal – e começámos por partilhar alguns objectivos pessoais de leitura para 2018, para que nos possamos apoiar e incentivar umas às outras.

Para mim, 2018 em leituras e livros esperançosamente será assim:

  • Desafio do Goodreads definido a 33 livros para este ano.
  • Qeuro ler mais em Português, especialmente autores de língua oficial portuguesa (pelo menos 1/3 das minhas leituras)
  • Quero ler um livro em Francês (tenho Os Miseráveis em mente – e na conta kindle – mas isso pode mudar)
  • Quero ler um género que nunca tenha lido – a considerar biografia, pois creio que nunca li e assustam-me um pouco.

Olhando para isto agora, escrito, talvez tenha tido mais olhos que barriga, tendo em conta que tenho vários interesses diversos e quero dedicar tempo a todos eles! Logo veremos… agora tenho-vos a todos que leram estas palavras para virem “cobrar” de mim.

E vocês? Lêem muito? Nem por isso? Quais são os vossos objectivos /desafios de leituras para este ano, se tiverem alguns? Sugestões de livros são sempre bem-vindas, especialmente se me desafiarem a ir longe dos meus habituais (fantasia, ficção científica e etc.)!

Seems like getting ready to post on a weekly, scheduled basis is kind of working for me.

This regularity but with time added to think on what to write appears to be a good thing for me, let’s hope I can make a habit out of it!

This week signaled the start of a sort of book club, which we set up as a weekly literary lunch – and we started by sharing some personal reading goals for 2018, so we can keep each other accountable in a way.

For me, 2018 in readings and books aims to be as follows:

  • Goodreads challenge set at 33 books for this year.
  • Want to read more in Portuguese, especially Portuguese native authors (at least 1/3 of my readings)
  • Want to read a book in French (have Les Misérables in mind – and in my kindle account – but that can change)
  • Want to read a genre/type I never read – considering biography, as I believe I never read one and they kind of scare me.

Looking at it now, written down, seems like I might be in over my head, as I have such diverse interests and would like to dedicate time to all of them! We’ll see…now I have all of you that read these words to keep me accountable as well!

How about you? Big readers? Not so much? Let me know your reading goals for 2018 if you have any; book suggestions are also greatly appreciated – challenge me to go beyond my usuals (fantasy, sci-fi type things)!

Apetites

Sabem aqueles dias que só apetece sentar à mesa com uma caneca gigantesca de café, papel e canetas, música ou podcasts que estão em atraso na lista para ouvir e simplesmente escrever e escrever e escrever?

Ando assim. Sem assunto específico, sem temática ou enredo que me faça criar algo mais artístico ou informativo, simplesmente com sede de escrever.

Há muito que não sentia esta comichão de escrevinhar, sem propósito específico, o quee vem à cabeça. Há muito que não sentia a ânsia de escrever, de criar com palavras, de contar histórias, de expor os meus pensamentos.

Parecia que essa parte tinha ficado lá atrás, noutra Sónia, noutras vidas. Parece que afinal não. Sinto uma certa plenitude por ter esta vontade a pulsar nas veias novamente. Terei de responder a este apelo como puder – não voltarei a deixar a preguiça e as inseguranças quebrar a minha pena, calar o meu cantar.

Vejamos o que vem daqui… Estou curiosa, e vocês?

Questões de Casórios

Ora então, amigos e amigas, eis a questão central:

– É costumeiro fazer grandes preparativos e planos quando se vai a um casamento como convidado?

A sério, não se riam!

Sei que tenho 32 esbeltas primaveras e que provavelmente devia saber estas coisas mas o facto é o último casamento a que fui, já lá vão uns 3 anos pelo menos, foi o do afilhado da minha mãe – logo, a logística associada a presentes, respostas, cabeleireiros e etc ficou quase toda nas mãos dela.

Este próximo sábado irei, pela primeira vez, sozinha a um casamento. Sem pais nem família, nada dessa rede de segurança. Vou ao casamento de dois amigos e estarão lá outros mais a partilhar do momento – uma mini rede de segurança, pode-se dizer. Mas também um possível factor de stress, devido a comportamentos a observar que eu possa desconhecer! Eis que de repente começo a preocupo-me… Serão a roupa e os acessórios que escolhi adequados (apesar me ter sido comunicado tema e nível de formalidade)? Terei tudo em ordem? Há passos específicos de etiqueta a observar? Será o presente adequado?

Talvez esteja a considerar tudo isto muito em cima da hora, dirão. Caiu-me agora a ficha, pois na generalidade sou uma pessoa que se está pouco ‘marimbando’ para etiquetas e regras sociais de status e essas coisas. Nunca investi muito do meu tempo ou intelecto nosso, o que é que querem?! Mas por eles, os meus amigos, que escolheram ter-me presente no seu dia especial, quero estar bem e ser razão apenas de alegria.

Então…dicas, conselhos, opiniões?

Palavras | Words

Ando a sentir necessidade de escrever. Como se tivesse alguma coisa cá dentro a querer sair. Como se fosse esse o propósito de por aqui andar neste planeta, o meu desígnio.
Depois, acontece a vida. Trabalho, contas para pagar, família, amigos, hobbies e coisas que gosto de fazer e que me dão alegria, o simplesmente ficar a vegetar no fim-de-semana e recarregar as baterias, desligando o cérebro.
Como equilibrar esta necessidade que tenho, tão visceral, com o meu dom inato para a inactividade? Como fazer esse amor ardente pelas palavras ser mais forte que o cansaço e a preguiça e -A INTERNET- ?

Estou melhor em vários aspectos…agora conseguir fazer de algo que me move
de dentro para fora ser algo que me permita viver de alguma forma…como?
Um passo de cada vez, não é? Vamos aos poucos, um dia lá chegarei!

divider-line1
I’ve been feeling the need to write. Like I have something inside wanting to get out. As if that was the purpose of me being around on this planet, my design.
Then, life happens. Work, bills to pay, family, friends, hobbies and things I like and that give me joy, the plain and simple ‘couch-potatoing’ over the weekend, recharging batteries and turning my brain off.
How to  balance this need I have, so visceral, with in born gift to do nothing at all? How to make this ardent love for words be stronger than being tired and laziness and – THE INTERNET- ?

I am better in many aspects…now to achieve being able to do something
that moves me from the inside out as a means of living somehow…and how?
One step at a time, right? Bit by bit we go, I’ll get there someday!

Poesia FIB

Um blog que sigo, o Learning to Live like Water, apresentou-me esta forma de poesia: os FIB. Poemas com base na Sequência Fibonacci, que ditará o número de sílabas ou palavras em cada verso. Achei interessante, pois os números de Fibonacci fascinam-me, especialmente pela sua presença na Natureza lado a lado com a Proporção Áurea. Mas…isso serão temas para outras escritas, quem sabe!

De momento, quero partilhar convosco as minhas experiências neste formato de poesia que me intrigou. Tentei fazer FIB com sílabas métricas e palavras, chegando mesmo a fazer um ou outro com inversão dos números (limitei-me ao 5 e foi daí para trás); qual acham que funciona melhor?


pensamentos
constantes
procurando respostas
chegam mais dúvidas
não sei parar de pensar.
– 28.03.2017-
(fibonacci de palavras)

tantos caminhos abertos
tantas opções
dúvidas
indecisões.
– 28.03.2017 –
(fibonacci de palavras, em ordem inversa)

ser
mais
ser plena
ser capaz finalmente
saber que quero e como!
– 28.03.2017 –
(fibonacci de palavras)

sou.
sim
estou
enfim eu,
plena de questões.
– 28.03.2017 –
(fibonacci de sílabas métricas)

tantas paixões me assolam assim
tantas ânsias enfim
querer mais
fazer,
ser.
– 28.03.2017 –
(fibonacci de palavras, em ordem inversa)

Bem, agora fiquei com vontade de voltar aos poemas, de voltar a tentar haiku… veremos o que sai daqui!

IberAnime! Lx 2017 – An experience! (now with videos)

Last Saturday I went to IberAnime! Lx, 2017 edition, which took place at MEO Arena (Lisboa, Portugal) on the 6th and 7th of May. also happening was 4Gamers, featuring international gaming brands and some national game developers.
This was my second experience in events like this and the first time ever I ventured into doing a sort of poorly put together cosplay (yes, I will put up photos, rest assured you will be able to laugh).

Thanks to having been invited by my friend João (you can find him here, on Facebook and here, on YouTube), I decided to go along his plan to go to an evento gathering many of the things I like: anime, manga and comics, japanese culture, games, technology, fandoms and geekness (lots of that!) and, of course, truckloads of merchandise! The invite had a condition atteched to it that João only told me after the tickets were bought: he was cosplaying e I was supposed to do some cosplay too… me of all people, who after years of suffering for Carnaval and, even though loving Halloween, can only be bullyied into dressing up in costume for a party! But, with his enthusiasm (and pleading, hihi), I agreed to doing something that didn’t make me feel completely ridiculous or totally bankrupt – considering DIY and sewing are not my strong skills (I shall learn).

Tokyo Ghoul João and Pokémon Go trainer Sónia, all ready, off we went to IA! Lx2017. There, we saw some interesting cosplays, inspired and well-achieved, representing current and past animes, movies and TV shows (including a Doctor, which made me go into hyper fangirling, and a Ruby Rose, from Rooster Teeth ‘s RWBY).

After a good 10 minutes on the phone trying to find each other, we finally met with the guys from Próximo Nível, THE Mr. Remedy and also Hermy from Hermylution! From there onwards, exploring the venue was even more filled with laughs and it was fascinating to go on observing these YouTubers working to bring you interesting videos about the event.
We went throught the merchandise booths, filled with cute and awesome stuff we all wanted to just take home; we saw everything and everyone; went on to explore the 4Gamers space, specially the Retrogaming area, which was really nice and had some relics (including an NGage, that mythical mobile phone/console made by Nokia lol).

That all happening, we were reminded that the final round of the world cosplay competition, the WCS, was happening. There we went, João and I, to see what competition level cosplaying is all about: Tejo room was reserved for this purpose and it was full, so the images we got were captured from afar (hence the slightly inferior quality). Victory went to a cosplay of The Hound from Game of Thrones, with an amazing 2nd place going to a beautifully made cosplay of Princess Zelda (twilight Princess) – and Portugal was represented in a faithful presentation of Anna from Forzen (those dresses were AMAZING!)

A last tour around the venue brought us to some stuff we hadn’t seen yet, including a Wrestling area, from a Lisbon Academy, CTW.

My thoughts? Taking into account the size of the portuguese market and the slice of the population that will currently be prone to be attracted to this kind of event, the turn-up seems high. This market dimension factor also bleeds into some limitations to what can be done and who can be brought to the event, budget-wise; still, all different areas achieved good representation.
I don’t think having 4Gamers as a separate event (and paid separately, too) in the same venue was ideal, particularly when it came to circulation; placement of the developers’, retrogaming’s and Youtubers’ areas was not ideal, forcing people to long walks in infinite hidden stairways – which were also needed to access all different areas set up in the Arena. Constrains of the venue itself, truth be told; there is always room for improvement – at least the air was circulating well enough and it wasn’t stifling hot inside!
I must confess that I only found the board games area by accident, while looking for the back exit of the venue, by the end of the day. It deserved more attention, perhaps better signaling of the different areas.

In conclusion: it was a day well spent with friends, that allowed me to release my inner geek and have fangirling moments without feeling ridiculous (the best in these events, there is no shaming about loving something and expressing it!) There is room for improvement, of course, in particular when it comes to the arrangment of the different areas and accesses – I believe the the FIL venue could be more appropriate for this kind of event, as I saw in the 2015’s edition of Lisboa Games Week; the audience has a tendency for growth, since many anime and pop/geek culture fans are now reaching ages of movement and financial autonomy, which gives this event the opportunity to expand and encompass a more international participation in presences and pannels (I do wish there were more of those and also less scattered). In general, I liked the people and the community feeling of it, there was a bit of everything for everyone (Reiki, japanese culture, calligraphy, language lessons, etc.). I might return, who knows.

Next adventure, ComicCon Portugal?

Here are some pictures of our day (there will be videos on the YouTube channels I mentioned, links will be available here ASAP):

This slideshow requires JavaScript.

IberAnime!Lx 2017 – Uma experiência! (agora com vídeos!)

Oasis Voices – o concerto

Já está online o vídeo integral do concerto de Dezembro do  Grupo Coral onde canto, o Oasis Voices. Foi uma noite mágica e muito especial para todos nós; alguns por ser a primeira vez que cantavam connosco, outros por irem fazer as suas estreias a solo, todos por estarmos a cantar, juntos, e a mostrar o trabalho que temos feitos às nossas famílias, amigos e curiosos que nos foram ver.

Vejam aqui e digam-me(nos) o que acharam:

P.S. – Estamos de portas abertas a convites para actuações e também a novos membros!

10 dias de Mindfulness para um Fim de Ano sereno IV

Dia 4 desta jornada de 10 pelo mundo da meditação e Mindfulness.

Hoje foi bastante diferente em cenário, mais tarde que o habitual e sentada em sossego à mesa da cozinha. Ajudou a trabalhar aspectos que nos outros dias tinham sido mais difíceis. Fiquei ansiosa por amanhã!

Vou passar uma véspera de Natal relaxada, serena, zen até.

Vejam este vídeo sobre o engarrafamento de pensamentos e o objectivo da meditação, é muito interessante: Meditation and Expectations

Vejo-vos amanhã, para contar como foi o dia 5. Feliz Consoada a todos!

Solstício Feliz!

Bem-vindo, Inverno! Um Feliz Solstício para todos!

Deixo aqui alguma informação sobre o dia de hoje, que será o mais curto do ano:

“Este ano o Solstício de Inverno ocorre no dia 21 de Dezembro às 10h 44min. Este instante marca o início do Inverno no Hemisfério Norte, estação mais fria do ano. Neste dia, o sol no plano da eclíptica passará pela declinação mínima (latitude ao equador) de -23° 26′  4″(…). Produz também um dos dias mais curtos do ano no hemisfério norte: apenas 9h e 27min 4s em Lisboa. (…) A duração do dia será de:  9h e 8min em Bragança;  9h e 12min no Porto;  9h e 18min em Coimbra;  9h e 21min em Castelo Branco;  9h e 29min em Évora; 9h e 33min em Ponta Delgada;  9h e 37min em Faro;  10h e 0min no Funchal.”

O Inverno “(…) prolonga-se por 88,99 dias até ao próximo Equinócio que ocorre no dia 20 de Março de 2017 às 10h 29min.
Solstícios: pontos da eclíptica em que o Sol atinge as posições máxima e mínima de afastamento (altura) em relação ao equador, isto é, pontos em que a declinação do Sol atinge extremos: máxima no solstício de Verão e mínima no solstício de Inverno.
A palavra de origem latina (Solstitium) está associada à ideia de que o Sol devia estar estacionário, no movimento de afastamento ao equador, ao atingir a sua mais alta ou mais baixa posição no céu.” (fonte: Observatório Astronómico de Lisboa)

“Embora sua data não seja a mesma em todos os anos, pode-se dizer que ocorre normalmente por volta do dia 22 de Dezembro no hemisfério norte e 21 de Junho no hemisfério sul. Esse momento não é fixo no calendário gregoriano em função do ano tropical da Terra não ser um múltiplo exacto de dias.
Esta data tinha grande importância para diversas culturas antigas que geralmente realizavam celebrações e festivais ligados às suas religiões”, como os Chineses, os Romanos – com o festival de Saturnália e, após introdução do Cristianismo, a sua associação ao Nascimento de Cristo -, os Povos Germânicos do Norte da Europa, os Vikings e os Celtas – sendo hoje em dia um dos Sabbats do Neopaganismo, denominado Yule.

“(…) comemoração do Norte da Europa pré-Cristã. Os pagãos Germânicos celebravam o Yule desde os finais de Dezembro até aos primeiros dias de Janeiro, abrangendo o Solstício de Inverno. Foi a primeira festa sazonal comemorada pelas tribos neolíticas do norte da Europa, e é até hoje considerado o inicio da roda do ano por muitas tradições Pagãs. Atualmente é um dos oito feriados solares ou Sabbats do Neopaganismo. No Neopaganismo moderno, o Yule é celebrado no Solstício de Inverno, por volta do dia 21 de Dezembro no hemisfério Norte e por volta do dia 21 de Junho no hemisfério Sul. A passagem do Yule foi mais tarde aderida pelos cristãos simbolicamente comemorando o aniversário de Cristo, mas na verdade este só nasceu em Março (segundo as observações de eventos naturais e condições climáticas descritas desse período na bíblia). (…) Na Península Ibérica é costume festejar-se o Yule Ibérico, organizado conjuntamente pela Ordem Portuguesa de Wicca e pela Ordem Espanhola de Wicca.” (fonte: Wikipédia)

Que seja um dia feliz e que o frio não nos atormente muito! De hoje para a frente, as horas de luz começam a ser mais!