Tag Archive | alma

Apetites

Sabem aqueles dias que só apetece sentar à mesa com uma caneca gigantesca de café, papel e canetas, música ou podcasts que estão em atraso na lista para ouvir e simplesmente escrever e escrever e escrever?

Ando assim. Sem assunto específico, sem temática ou enredo que me faça criar algo mais artístico ou informativo, simplesmente com sede de escrever.

Há muito que não sentia esta comichão de escrevinhar, sem propósito específico, o quee vem à cabeça. Há muito que não sentia a ânsia de escrever, de criar com palavras, de contar histórias, de expor os meus pensamentos.

Parecia que essa parte tinha ficado lá atrás, noutra Sónia, noutras vidas. Parece que afinal não. Sinto uma certa plenitude por ter esta vontade a pulsar nas veias novamente. Terei de responder a este apelo como puder – não voltarei a deixar a preguiça e as inseguranças quebrar a minha pena, calar o meu cantar.

Vejamos o que vem daqui… Estou curiosa, e vocês?

Advertisements

Balada de um Coração Só

“Um guerreiro da Luz faz sempre algo fora do comum.
Pode dançar na rua enquanto caminha para o trabalho, olhar nos olhos um desconhecido e falar de amor à primeira vista, defender uma ideia que pode parecer ridícula. O guerreiro da Luz permite-se tais dias.
Ele não tem medo de chorar mágoas antigas ou alegrar-se com novas descobertas. Quando sente que chegou a hora, larga tudo e parte para a sua aventura tão sonhada. Quando entende que está no limite da sua resistência, sai do combate, sem se culpar por ter feito uma ou duas loucuras inesperadas.
Um guerreiro não passa os seus dias tentando representar o papel que os outros escolheram para ele.”

– Paulo Coelho, Manual do Guerreiro da Luz

Permitirmo-nos sentir tudo o que é possível a um humanos sentir; chorar de dor, rir de êxtase, dançar de alegria; cria contentamento e uma sensação de estar completo na alma.
O medo do ridículo nunca deveria impedir-nos de fazer o que o coração nos pede, assim como o medo de sofrer nunca nos deveria impedir de arriscar. A felicidade espreita em cada esquina, basta apenas aceitar tudo o que ela acarreta.