Archives

10 dias de Mindfulness para um Fim de Ano sereno X

Dia 10 – conclusão de ciclo.

O planeado para meditar antes da passagem de ano. Eram 23:45 quando abri a aplicação e seleccionei o dia 10. Estava sentada confortavelmente e tudo indicava que ia correr muito bem.

Conseguem adivinhar o que aconteceu? Não? Adormeci. Isso mesmo: a-dor-me-ci. Quando acordei, eram 00:03 e tinha o meu namorado a entrar no quarto para me dar o beijinho de Ano Novo.

Que palermice, adormecer assim…Acho que relaxei demais, o vinho do jantar deve ter ajudado!

Portanto, o dia 10 foi repetido à semelhança do dia 9. Durante a manhã de dia 1 de Janeiro, para começar bem o ano!

Foi muito bom, mais fácil que nas primeiras vezes. Vou certamente continuar a praticar pelo menos estes 10 minutos diários, quero fazer disto um hábito regular (olha, acho que tenho aqui uma resolução de início de ano, que tal?). Tem-me feito bem e creio que vou aprender muito sobre mim e crescer em mim com esta prática.

E então, já estão convencidos a experimentar? Já meditam, ficaram curiosos? Contem tudo, quero saber o que acharam destes 10 (12, para dizer a verdade) dias que fui partilhando convosco.

Feliz dia 1; feliz Janeiro, feliz 2017!

Abreijinhos!

10 dias de Mindfulness para um Fim de Ano sereno IX, take 2

Ora pois cá estamos, repetido que está o dia 9 do Take 10 da Headspace. Correu muito melhor a segunda tentativa. 

Ao fim do dia, diferente, muito produtivo. Gostei. Consegui lugar sentada no comboio e foi a viagem toda a respirar, focar-me no corpo, nas sensações, na emoção subjacente. Sem julgar muito – sem me prender muito e muito tempo a cada pensamento e sentimento que chegava ao reconhecimento consciente. Aceitando, em grande parte, a existência destes sem fazer juízos de valor.

Gostei mesmo. Senti-me bem.

Vamos ao dia 10. Acho que será agora algo especial. Talvez passe o Ano assim,a fazer os 10 minutos do dia 10. Parece uma bela ideia – terminar mesmo antes da meia-noite e começar o ano zen.

10 dias de Mindfulness para um Fim de Ano sereno IX

O dia 9 foi o mais difícil até ao momento. Erro e culpa apenas meus – a inteligência rara que vos escreve decidiu que ia experimentar os 10 minutos de meditação logo ao início da rotina matina, antes até do café! Não correu bem.
Sonolenta e sem foco, mas me apercebi do que se estava a passar, a mente viajou, irritei-me. Que frustração!

Todo o princípio deste exercício pareceu-me ficar derrotado, com esta vaga de ira comigo mesma por este erro e esta falha. Depois, apercebi-me que os 8 dias anteriores deram frutos e foram eficazes: libertei-me das emoções e pensamentos que teimavam em circular incessantemente na minha cabeça mais rapidamente do que o que estou habituada, simplesmente deixando-os ser, reconhecendo-os e deixando-os ir. Foi bom.

Ajudou igualmente a reconhecer a solução para este percalço: em vez de seguir para o dia 10, vou repetir o dia 9. Quero rever a animação, quero ouvir novamente as instruções, quero submergir nos 10 minutos que tanto bem me têm feito. De manhã, não consegui – a tecnologia não quis colaborar comigo. Pensei em fazê-lo na hora de almoço, mas coisas foram adiando tudo. Fica para a viagem de regresso.
Depois conto-vos como foi, este bis do dia 9. E fica o dia 10 para o último dia do ano!

Bisous!

10 dias de Mindfulness para um Fim de Ano sereno VIII

Chegámos ao dia 8!
Consegui passar de uma semana, estou orgulhosa de mim – se continuar assim, pode ser que consiga, depois dos 10 dias de 10 minutos de meditação do programa Take 10 da Headspace, realmente criar um hábito de meditação e mindfulness.
Dizem que demoramos 21 dias a formar um hábito, não é? Algo do género, pelo menos. Bem, já não me falta tudo.

Hoje, consegui lugar sentada no comboio, na hora de ponta da manhã, o que por si só já é um feito – e algo porque estou grata. Realmente, estar confortável é uma parte importante deste exercício, nos dias em que não tenho esta sorte noto a diferença – embora os benefícios se façam sentir na mesma, talvez não tanto; ou tanto quanto nos dias que vou sentada mas com mais esforço da minha parte.

É um pouco mais do mesmo, verdade seja dita. Só que a mente já não foge tanto. As sensações são mais concretas, ao avaliar o corpo. O foco é mais fácil de atingir e manter, assim como é mais fácil reconhecer um pensamento e deixá-lo ir sem me prender infinitamente a ele. Gradualmente, vai-se fazendo sentir a diferença.
Durante a manhã de trabalho, tive a oportunidade, devido a um momento mais enervante, de praticar o estar presente para me acalmar e deixar os pensamentos (que nestas ocasiões, pelo menos a mim, andam em espiral, a piorar cada vez mais o estado mental e emocional) passar sem agravarem a situação nem estragar a serenidade e a concentração na tarefa.

Novidade de hoje no exercício? Reconhecer o humor subjacente às sensações, ao fazer o scan do corpo. É difícil, sinceramente. Achas que estás bem e descobres ali um desconforto ou uma angústia; ou pelo contrário, tens a sensação que está tudo mal e afinal apercebes-te que há uma certa leveza e serenidade que não tinhas visto antes, no meio daquele sentir pesado e triste.
Foi interessante explorar estas possibilidades.

10 dias de Mindfulness para um Fim de Ano sereno VI

De volta à rotina dos 10 minutos no comboio, hoje foi interessante por uma série de factores:
– menos pessoas no comboio, que significou lugar sentado garantido;
– menos pessoas no comboio, que significou mais silêncio na envolvência;
– alergia com que acordei, que me deixa os olhos hiper-sensíveis à luz e com dor;
– dia solarengo, cujo brilho do sol ao passar a ponte me deixou encandeada mesmo com óculos de sol e agravou o desconforto da alergia.

Foi um desafio acrescido, focar a atenção na meditação e no que era suposto estar a fazer, quando não parava de lacrimejar e sentir picadas nos olhos como se tivesse areia lá dentro. Ainda assim, sinto-me bem sucedida no dia 6 do take 10 da Headspace; consegui focar-me na respiração, não me prender a pensamentos mas deixá-los fluir, não ficar obsessivamente na sensação de desconforto ocular quando chegou a altura de fazer o scan à sensação do corpo. Estar aqueles minutos a não pensar apenas nisso e de olhos fechados (mesmo a levar com sol na cara, que ainda me incomodava os olhos) ajudou a aliviar os sintomas.
Acrescento ainda que me deixou mais bem-disposta e com disposição para trabalhar apesar do frio e desta alergia/conjuntivite e da vontade de ficar no quentinho a devorar o resto dos doces das Festas.

Dia 7, aí vou eu! Amanhã há uma nova animação antes dos 10 minutos, vamos descobrir sobre o que será…

Desse lado, alguém anda a experimentar a meditação, ou já é praticante activo? Algum curioso?
Têm dúvidas, perguntas, curiosidades que queiram partilhar? Serão muito bem vindos, comentem, vamos falar!

10 dias de Mindfulness para um Fim de Ano sereno V

Feliz Natal!

Hoje foi o 5o dia da série de 10, com 10 minutos de meditação Mindfulness da aplicação Headspace.

Foi um dia diferente. Como acordei cedo para fazer comidinhas para o almoço de Natal, acabei por ir deixando os minutos zen para trás, até que eram 17h e ainda não lá tinha chegado. Verdade seja dita que cozinhar é zen também, mas é diferente.

Hoje, estava irritada quando pus os fones e comecei por ver a animação que estava associada ao dia 5 (têm algumas, curtinhas, que explicam aspectos da mente e da meditação). Subi o volume, recostei-me no sofá e ignorei o ar intrigado do meu namorado…E deixei-me ir pelas indicações que o áudio me dava. 10 minutos depois; abro os olhos, espreguiço-me e apercebo-me que relaxei ao ponto de quase adormecer. Um pouco fora do objectivo,mas soube bem. A irritação desapareceu e o resto do dia foi bom, relaxado, preguiçoso como um bom domingo deve ser.

Amanhã de regresso à versão comboio, dia 6. Vamos ver como corre!

Festas Felizes | Happy Holidays

Ontem fui um bocadinho Grinch, ao fim do dia, eu sei! Estava desanimada com a época, com as pessoas – com a vida até.

Há momentos assim, depois passa e é isso que importa.
Fui deixar algumas coisas na corda mais quente da Avenida da Liberdade, uma inciativa da Heat the Street que visa a distribuição de agasalhos a quem deles mais precisa nesta altura: aqueles que não têm um lugar onde se abrigar. Fui buscar um docinho para a mesa de Natal, que adoro. Recebi uma encomenda, com um miminho para a minha casa, antes do que esperava. E fiquei um pouco menos zangada com a Humanidade e o Mundo (ainda estou muito aborrecida, mas quero é celebrar o Amor e todas as coisas boas).

Por isso, almas esvoaçantes que me lêem – e que eu aprecio muito – a todos desejo:

festas-felizes


I was a bit of Grinch yesterday, with my poem, I know (even though it was in Portuguese, and you probably didn’t bother to translate, it was a bit of a sad rant about Christmas spirit and hypocrisy). I was really gloomy and down about the season, people – life, even.

There’s moments like that, but then we get over them – and that’s what matters.
I donated some stuff for an initiative that aims to get warm apparel to those who most need it this time of year: those who do not have a place to take shelter from the cold. I picked up a delicious cake that I love, for the Christmas table. I got a package with a small present for my house, which I didn’t expect to get before Christmas. And I was a little less angry with Humanity and the World (I’m still quite a bit upset, but right now I want to celebrate Love and all the good things).

So, you fluttering souls that read my – and whom I dearly appreciate – I wish you all:

postal-happy-holidays