A mim; não me basto!

Herbívoros complacentes
se passeiam pelo pasto.
Para mim não me basto.

Carreiros de formigas
juntando provisões.
Sonho em forma de canções.

Penas de asas soltas
esvoaçam no azul céu.
Fuga deste coração meu.

Pétalas e pólen
levados pelo vento.
Não me chega o contentamento.

Crianças correndo
entre louras searas.
Minhas são mil caras.

Fresco riacho
escorrendo pelos seixos.
Um sorriso nos queixos.

O sol poente
que arrefece o dia.
Se pudesse, o que eu faria!

Advertisements

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s